IMPRENSA / NOTÍCIAS



 Sábado, 12 de Agosto de 2017
Secretaria Gabinete do Prefeito
Prefeito e vereadores apoiam permanência do INCRA em Colíder
Autor: Angela Fogaça
Assessoria Assessoria

Lideranças da região Norte estão mobilizando esforços no sentido de evitar o fechamento da unidade avançada do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) de Colíder. A portaria 426 do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra),  determina a extinção da unidade avançada de Colíder. O fechamento acarreta em inúmeros prejuízos para a região, tendo em vista que a unidade atende a cerca de 22 municípios, com assistência a cerca de 50 projetos de assentamentos.

O prefeito de Colíder, Noboru Tomiyoshi, se reuniu ontem com técnicos do Incra de Colíder, que já funciona no município a 31 anos e expressou seu apoio. “Somos sabedores da importância do trabalho do Incra na regularização das questões fundiárias. Não podemos permitir que feche a unidade e estamos unindo esforços no sentido de reverter a portaria”, explicou ele.

As famílias de pequenos agricultores de 53 projetos de assentamentos da região serão penalizadas, pois terão dificultado o acesso ao atendimento adequado do Incra.

No início desse mês, o vereador Marcos Aragão (Marquinhos – PSD) e os secretários municipais de Administração, Vanderlei Borges, e de Infraestrutura e Obras, Hiran Andreazza Sales, foram em Brasília, buscar solução para a questão junto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária.

Foi entregue ao presidente nacional do Incra, Leonardo Góes Silva, o ofício onde solicita que o instituto reveja a decisão, já que o escritório de Colíder abrange cerca 350 mil habitantes em 20 municípios da região. “Conversei em Brasília com o Leonardo Góes. E deixei esse documento com ele informando os problemas que a gente enfrenta com relação à reforma agrária na região de Colíder”, disse o vereador.

A portaria nº 426, de 13 de julho de 2017, determina a extinção da Unidade Avançada de Colíder, “ficando suas atribuições transferidas para a Unidade Avançada de Peixoto de Azevedo, com sede localizada no município de Guarantã do Norte, devendo a Superintendência Regional do Estado de Mato Grosso adotar as providências necessárias à desativação definitiva das instalações da unidade a ser extinta”, e “criar a Unidade Avançada Noroeste de Mato Grosso, com sede no município de Colniza”.

“Colíder fica em uma posição geográfica centralizada e de fácil acesso. Por isso, solicitamos a permanência do órgão em Colíder, onde funciona desde 1981”, pontua o vereador.

No próximo dia 21, será realizada uma audiência pública na Câmara Municipal, onde prefeitos, vereadores e lideranças pretendem mostrar a importância de se manter o Incra em Colíder.

 



Área restrita
acesse o seu webmail